JEC e suas eternas contratações. Parte 3/5

Que boas lembranças, que ano bom. Chegou 2014.

Quem não lembra dos gols do Jael e Edigar Júnio? Eramos o time do futuro, do planejamento sério, que quando subisse pra A iria ficar 3 ou 4 anos.

Claro que foi um ano bom, onde alcançamos nosso objetivo mais sonhado naquele momento. Subir foi o auge da direção feita com um trabalho desde o final de 2013 por Hemerson Maria, César Sampaio, Léo Franco e tudo com a gerencia de Nereu Martinelli. Uma união que deu certo. Deu?

Afinal, O JEC 2014 foi um mar de rosas?
-Jogadores que foram muito bem, ou seja foram titulares muitas vezes, um “deu muito certo” – Verde Escuro.
-Vamos considerar que jogadores que tiveram algum momento de titularidade no time, ou que, adentraram bem em jogos como reserva considere um “deu certo”- Verde Claro. Sem nem entrar em questão se eles realmente eram bons jogadores.
-E aqueles que foram mal, um “não deu” – Vermelho.

Contratações do JEC em 2014
Contratações do JEC em 2014

“A primeira impressão é a que fica”
Se você lembrar de 2014 vai lembrar de um grupo vencedor, o que é verdade. Mas com um esforço mental vai lembrar que mesmo no ano bom, o Joinville errou demais em contratações novamente.

-Então, como subiu se errou de novo?
O sucesso de 2014 pode ser explicado pela continuação do trabalho durante o ano da Comissão Técnica e também pela tacadas certas que a diretoria deu em contratações, que apesar de ainda errar muito, acertou mais contratações que deram muito certo (1 a mais que 2013). Acrescendo isso, jogadores que já estavam aqui (como Naldo, Edigar, Marcelo Costa e Ivan) encorparam o bom time titular de 2014.
Jael, Éverton, Anselmo, Bruno Aguiar e Edson Ratinho (a versão 2014 dele) entraram muito bem na equipe e sendo decisivos para o sucesso.

Guti (pois é), Murilo, Saci, Rogério, Washington, Fillipe Soutto e Fabinho foram importantes e titulares em alguns momentos (alguns mais, outros menos) e apesar da dificuldade técnica de alguns, foram sim boas contratações (visto nosso princípio aqui).

2014-1

Sim, o time era bom e encaixado mas o nível de contratações ruins ficou na mesma, com leve queda: 32 contratações (3 a menos que em 2013). Foram 20 erros em 2014 contra 24 em 2013; Acertos de 11 pra 12. Resumindo, em termos de contratação o JEC acertou 1 jogador a mais de 2013 pra 2014 e deixou de errar 3.

Dentro dos 20 erros, 55% deles jogaram pouco ou nem entraram em campo, casos de Glaybson (0J), Ítalo (0J em 2014, 20 jogos em 3 anos), Jean Derreti (3J), Marquinhos (1J), Schwenck (8J, mas pouquíssimo tempo em campo), Chico (3J), Michel Elói (0J), Eduardo Ramos (11j mas pouco tempo), Vitor Sonny (0J), Hugo (8J, pouco tempo) e Daniel Pereira (5j).

O Número de boas contratações aumentou de 20% pra 21,9%. Já de contratações certeiras, aumentou de 11,43% para 15%. Ou seja, praticamente a mesma média de 2013, um pouco acima apenas.

Pós-JEC: 17 não conseguiram chegar em uma Série B ao menos; 7 jogaram nesse tempo a Série B no máximo; e 8 atingiram Série A ou exterior. Edson Ratinho e Jael são casos a parte desses 8, pois os dois foram recontratados em 2015. (Jael mesmo aparecerá 3 vezes aqui).

A constatação é que nem quando o objetivo foi alcançado se foi contratado bem. CLARO QUE, assim como no primeiro texto desse especial eu repito: Não se acerta em tudo, e é comum erros no futebol. Mas no JEC, é muito erro e o pior, o sucesso do time mascarou a quantidade de despesas do clube com contratações erradas.

INCLUSIVE: Viram o último nome? Tito, atacante. Você lembra dele? Nem eu. Ele foi contratado em 2014 e nunca veio a Joinville. Quando os dirigentes foram indagados do porque esse rapaz foi contratado (Ele é irmão do Ronny, AQUELE) disseram que o JEC havia feito um investimento nele pois ele seria emprestado pro exterior e viram uma oportunidade ali. (http://portaljoinville.com.br/esportes/2014/07/jec-investe-em-atacante-e-empresta-para-o-exterior)

A pergunta é POR UM ACASO SINOP É EXTERIOR? Ele foi emprestado pro SINOP/MT. Cheiro de maracutaia é grande. Me corrijam se estiver errado, mas é.

Abraços e até 2015. Os erros vão vir a tona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *