Esse arroz já está cozido

gols-2-745x497

Quem deu nome a este post não fui eu, foi o totalmente excelente comentarista do premiere, Paulinho Criciúma. Durante o intervalo ele mandou essa pérola e claro que ele estava falando do jogo de hoje. A final está apenas começando.

Vou ser bem sucinto neste pós-jogo. Acompanhei a partida pela TV ao lado do meu avô, ferrenho torcedor do nosso tricolor. Eu e ele, como sempre, estávamos apreensivos no apito inicial afinal de contas sabemos como é difícil vencer lá em Chapecó. De um lado um JEC que mandou de ponta a ponta no returno, não deu mole pra manézada e precisava chegar lá no oeste do estado e bater com p*** na mesa, do outro lado uma Chapecoense que não conseguiu se impor no returno do campeonato e precisava mostrar que tinha capacidade de vencer esse JEC. Lembrem que o turno foi um 0 a 0 em que o WP perdeu um gol incrível cara a cara com o goleiro.

Nossa preocupação durou apenas 1 minuto. Juninho cobra falta (bem cobrada) e o #Donatão desvia sem chance para o goleiro da chape, 1 a 0 tricolor. Primeiro tempo ficou nisso, no finalzinho tivemos de suportar uma pressãozinha deles para não ceder o empate, mas no fim das contas conseguimos. Meu avô já achava aquele placar estranho, mas quando aos 8 minutos da segunda etapa Aguiar cobra pênalti e amplia a vantagem o velho não se aguenta de emoção, aquilo era demais para ele, o JEC sendo a autoridade fora de casa? Sim! Ainda teria mais, #Donatão desvia cobrança de falta de Juninho e pronto, a Chapecoense estava batida dentro dos seus domínios. Nossos adversários na final ainda tiveram uma ajudinha do Diego que fez contra o gol que diminuiu o placar, mas parou por aí, Joinville campeão do returno com uma rodada de antecedência 3 Chapecoense com um futebol em queda 1.

Devemos nos lembrar que essa é a nossa terceira final consecutiva, sinal de uma clara evolução.

Vamos aos destaques dessa batalha

dscn5814_1Troféu Garoto Maroto

Sem dúvida que o destaque positivo só podia ser ele. Rafael Donato.

O cara marcou dois gols, sofreu um pênalti (convertido pelo Aguiar) e ainda foi flagrado pelas câmeras pedindo de forma marota para que o Agenor o deixasse bater o tiro de meta para que ele pudesse dar aquela “miguelada” e tomar o tão sonhado amarelo (ficou de boas para a final). Pelo conjunto da obra, o prêmio “garoto maroto” vai para Donato, 2 gols, 1 pênalti sofrido e 1 cartão amarelo.

jogador[1]Troféu Mauro Cézar Pereira

O prêmio de jogador PÍFIO da rodada fica com o camisa 10 da Chape, Hyoran. O cara meteu uma cotovelada sem vergonha no nosso grande Marinaldo (O Ricci não viu mas as câmeras flagraram), só o que o sua caixa de ferramentas ainda tinha pontapés no Agenor em uma dividida e muita chatice em reclamações com o arbitro. O cara subiu agora e já é uma mala sem alça dentro de campo. Olho nele dia 1 e dia 8, além de chato ele tem talento.

É isso meus amigos, conquistamos uma pré-tarefa, estamos na final. Agora é pé no fundo que esse ano não escapa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *