20 anos depois, Joinville e Chapecoense protagonizam novamente o Estadual

Na noite do dia 29 de junho de 1996, o Joinville enfrentou a Chapecoense brigando pelo título do segundo turno do estadual daquele ano. Como conquistou o primeiro turno, se levasse seria campeão direto. Caso o time do Oeste vencesse, as duas equipes fariam dois jogos finais

Eu estava lá, com meu pai e meu irmão. É um dos primeiros jogos que lembro ter assistido. Diversas imagens surgem na cabeça como flashes, mas uma parece mais clara.  Com 9 anos de idade, tentava escalar o alambrado para invadir o campo e comemorar com a torcida. Avisado por um torcedor, meu pai rapidamente deu a ordem para eu descer.

A invasão aconteceu depois que o Joinville abriu 4 a 2 no placar, o que nos daria o 11º título estadual. Mas o que nem eu nem o restante da torcida sabia naquele momento é que o gol havia sido anulado pelo bandeirinha, com a alegação de que a bola, que veio de uma cobrança de escanteio antes de morrer no fundo das redes, passou por fora.

O que aconteceu depois a gente já sabe. O Joinville ganhou o primeiro jogo da final por 2 a 0, mas o jogo de volta não aconteceu na data marcada. Após um foguetório na frente do hotel, a delegação joinvilense recebeu a ordem para voltar para o norte do estado, alegando que não estava em condições de jogar. A questão durou meses na justiça, até que no dia 18 de dezembro a Chapecoense venceu o JEC por 1 a 0 e ficou com a taça.

Agora, 20 anos depois, a história se repete, só que ao contrário. Dessa vez, a Chapecoense conquistou o primeiro turno e disputa com o Joinville título do segundo para ser campeão direto. O Tricolor, que não vem praticando um futebol brilhante, lidera o returno. Pela frente, as duas equipes têm um confronto direto que valerá como final, assim como no dia 29 de junho de 1996.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *