Imperador na cidade dos príncipes

Não, não é esse Adriano que viria para o Joinville.
Não, não é esse Adriano que viria para o Joinville.

Fala a verdade para mim, eu sei que você está doido para comprar uma camisa do JEC com o nome do Adriano, é aquele Adriano, que jogou na seleção, faturou uma copa America em cima dos argentinos, arrebatou o coração dos torcedores da Inter de Milão, enfim, o Adriano.

Bom, se você está afim da camisa dele (ou não, pois as opiniões estão bem divididas, eu acho) tenha uma certeza: não é aquele Adriano que você jogava no bomba patch que estará aqui se por um acaso ele vier (o que eu acho muuuuito difícil). Vamos ser sinceros, capacidade técnica sabemos que ele tem, pois ninguém esquece como se joga futebol, se estiver em forma também sabemos da sua capacidade física, mesmo com os seus 33 anos, mas o grande problema é aquele que estraga muitas carreiras promissoras (vide o nosso amigo Jóbson), o extra campo.

Todos sabem dos problemas do cara, das inúmeras confusões, não vou lembra-las aqui mas o ponto é o seguinte, ele já teve outras oportunidades de voltar a jogar em alto nível, em clubes com muito mais apelo que o Joinville, no entanto o que aconteceu? O cara de uma hora para outra decidiu que não queria mais jogar, e o Joinville não pode e nem deve aceitar essa inconsistência de querer, a temporada pede outra coisa, esse ano precisamos de jogadores comprometidos com a causa, que se identifiquem com a cidade e principalmente com o método de trabalho e com os objetivos do clube, que este sim, tem que ser soberano a qualquer capricho de jogador estrela.

Vai dizer que não? Um título catarinense agrega valor ao camarote.
Vai dizer que não? Apesar de tudo ele agrega valor ao camarote.

Agora que já falei do que ele possivelmente pode representar no futebol, podemos falar do que ele pode representar no lado midiático do negocio.

Fala serio, o cara apenas postou uma foto estilo Balotelli no seu perfil em uma rede social após ter capinado um terreno e isso já causou um rebuliço em muitos clubes, imagina o que a contratação do cara iria fazer? Positiva ou negativamente o Joinville seria manchete em todos os canais esportivos tenho certeza e isso é inegavelmente bom para a marca do clube. Pra finalizar esse assunto, um rápido exercício de imaginação: imagine o cara jogando bem e fazendo o gol do título catarinense, só imagina… Agora viaja um pouco mais, o Brasil não tem um camisa 9 que preste e tem convocado o vovô da Vila Belmiro para o ataque. Se esse cara por um azar da natureza resolve que quer jogar bola e depois de alguns meses é convocado para a seleção atuando pelo Joinville? Demais né? Só que não. Menos Batista, menos.

Eis o risco eminente do imperador cair de novo. Afinal isso aí com fanta e muito gelojá atrapalhou muitos atacantes de fim de semana.
Eis o risco eminente do imperador cair de novo. Afinal, isso aí com Fanta e muito gelo já atrapalhou muitos atacantes de fim de semana.

Em resumo é isso, o cara já jogou muito em outras épocas, depois por opção resolveu parar e sempre que quis voltar mesmo com motivações ainda maiores (jogar no Corinthians, jogar libertadores e por aí vai) não conseguiu manter o foco e sempre azedou o angu, o que faz você pensar que aqui será diferente? Acho que o que fica deve ser o perfil de jogador que a diretoria quer, é isso que deve imperar em uma contratação.

Para finalizar, vamos aguardar o que virá por aí. É certo que a diretoria vai apresentar um camisa nove, e pelo que eu andei lendo os caras querem alguém de nome e de peso, quem será? Não sei, pergunte ao Maringá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *