Os começos preocupantes

Meu primeiro texto aqui vem em tom de preocupação. Eu como torcedor (e não comentarista esportivo) acredito que vai ser difícil esperar um time de qualidade pra 2016.  Se você é um positivista, me desculpe, mas às vezes é bom olhar com desconfiança para o que acontece com o Joinville.

Sempre fui um pouco cético em questão a o que esperar dos elencos do Joinville porque os mesmos nunca fizeram jus a muitas credenciais nos começos de temporada recentes (mesmo que ao final delas venha uma copada de Série B como foi em 2014). Querendo ou não, o JEC sempre vai BEM melhor quando é desacreditado. Vide a Série C onde ninguém dava nada pra gente e ano passado, onde foi esperado muito e foi conquistado nada.
Então, por A+B, desconfie. Não estou dizendo isso tentando desmobilizar ninguém, ao contrário, digo isso para os torcedores não largarem do Joinville, agora é a hora de cobrar (já que ano passado não vimos nenhuma manifestação mesmo com o péssimo ano)

 

BELEZA, e o elenco então?

Ok, o elenco: pra começar, a “base” que seria mantida desfarelou-se. Agenor (a se confirmar), Bruno Aguiar, Guti (até ele faz falta), Anselmo, Popp (nem tanto)… São perdas consideráveis para um plantel já fraco e sem expectativas de contratações consolidadas. É preocupante.

Acredito que a diretoria usará o Dinheiro das vendas do Guti, Anselmo, Popp e do Agenor** para reformular a equipe após o Catarinense (ou durante ele). “E o dinheiro do Bruno Aguiar?” Não tem amiguinho! Isso mesmo, o Joinville está perdendo um titular de dois anos DE GRAÇA. Que Incompetência. Porque? Porque a renovação não saiu da lábia pra caneta. Amadorismo puro.

Seu amiguinho
Seu amiguinho

Continuando: Para o Catarinense, deve vir um zagueiro e um atacante e SÓ pelo jeito. Resta para base render (assim, pega o colete ai gurizada e joga).
Com opções reduzidas e com um site totalmente desatualizado (Vamos arrumar isso dai, time grande se faz fora de campo também), eu montaria um time hoje com:

Jhonatan**, Ratinho, Donato, Danrlei, Diego; Naldo, Diego Felipe e Diones; Thomás, Sauer e Viana (Trípodi/F. Alves).

No gol: Jhonatan deve dar conta do recado nessa “saída” do Agenor. Reserva: Matheus. De goleiros estamos bem servidos.

Lateral Direito: Edson Ratinho e Mário Sérgio. Dois laterais deficitários que fizeram suplícios ano passado.

Lateral Esquerdo: o ainda Promissor Diego e o “azarado” Héracles.

Zaga: Rafael Donato, Danrlei e …. Só. Isso que o Danrlei é volante de origem.

Volantes: Naldo, Diones, Diego Felipe, Kadu e Luis Menezes – De longe o melhor setor. Aqui sim temos qualidade de um time que quer subir denovo.

Meias: O Franzino Ítalo, o cobrado Gustavo Sauer, Thomás e Juninho. Muita inexperiência aqui e muita promessa. A esperança é que algum desses incorpore o Nardela mito.

Atacantes: Viana, Trípodi e Felipe Alves. Esse é o Ataque do Metropolit… opa, pera. É do JEC. Eita.

 

Umas coisas para te dar um alento.

– Normalmente eu acabo (e torço) para morder a língua. Existem anos e mais anos em que fui totalmente descrente no time e o Joinville na sua grandeza faz tudo dar certo.

Quem acreditava que Ronaldo Capixaba seria artilheiro algum dia? É eu também chiei.
Quem acreditava que Ronaldo Capixaba seria artilheiro algum dia? É eu também chiei. Foto: Joyce R. Giotti/ND

– Eu como torcedor do JEC sinto segurança no comando do Maringá. Já mostrou ter um baita caráter e cobra dos jogadores com a mesma intensidade de um torcedor que honra os pagamentos tão suados que o programa “sócio-pagador” impõe. (Outro tema cabuloso).
Vontade com ele não vai faltar, essa equipe vai ser daquelas que vai ralar os fundilhos no chão todos os santos 90 minutos disputados com o manto.

Agora, por experiência recente, vontade só não basta. Acho que todos nós esperamos contratações que nos façam acreditar, mas não muito: Desacreditado o JEC chega mais longe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *