Retrospectiva do JEC em 2015

Veja os fatos mais marcantes da trajetória tricolor este ano.

Esses caras seriam a salvação do JEC. #sqn
Esses caras seriam a salvação do JEC. #sqn

Dia 5 da janeiro de 2015, foi o dia mais esperado pela torcida, o time começava a ser montado pra disputa do estadual, você lembra? Dráusio, Luis Felipe, Geandro, Eduardo e Bruno Furlan. Pois é, nenhum vingou… No mesmo dia o Nereu mostrou interesse em Rafael Costa e foi anunciado a saída do Ramon como auxiliar técnico.

jaelNessa época, de renovações e saídas, o Jael acabou sendo anunciado como novo reforço do Bahia, notícia que seria desmentida nos dias seguintes… quando ele acabou renovando com o JEC. No dia 16 de janeiro, mais um volante foi anunciado, era o Augusto César, que teve um bom momento no fim do estadual e acabou sendo negociado depois.

A TV JEC foi lançada dia 29 de janeiro, com a transmissão ao vivo do aniversário do clube. Para a surpresa de muitos, na apresentação dos novos uniformes do JEC, descobrimos o patrocinador master era a wpid-wp-1422581753435.jpegSalfer. Muita gente não gostou daquela bola amarela no meio da camisa. Mas depois acabamos no acostumando. Teve também o tiozão bêbado que invadiu o palco e mandou uma mensagem pra galera. Lembra?

O JEC estreou no catarinense no dia 01/02/2015, no empato em 2×2 contra o Avaí. Dia 10 de fevereiro, uma das maiores polêmicas do ano. Depois de ser colocado na reserva, Ivan faltou em um treinamento e se recusou a pedir desculpas a torcida e ao técnico Hemerson Maria. O presidente do clube resolveu então finalizar o vínculo com o atleta.

Depois, tivemos mais algumas contratações durante o estadual, chegaram: Tiago Luis (uma das esperanças do time), Suélinton, Agenor (que ninguém achava que ia vingar…) e Kempes. No dia 4 de março depois de um empate com a Chapecoense, nos classificamos para o Hexagonal final do Catarinense, conseguimos a última vaga para o hexagonal, no último jogo da primeira fase.

A partir dai o time começou a jogar bem, vencemos o primeiro jogo contra o Metropolitano, depois tivemos uma derrota na segunda rodada para o Figueirense e um empate contra a Chapecoense, depois o time venceu 6 jogos seguidos, nos classificando antecipadamente pra final e garantindo o primeiro lugar com um jogo de antecedência.

Teve até foto do Krobel no Bom dia Brasil
Teve até foto do Krobel no Bom dia Brasil

Maaaaaaaaaas, na última rodada, uma das maiores burradas do ano. Jogando com o time reserva, o JEC levou para a viagem o lateral André Krobel, jogador da base, que nem jogou. Porém, o próprio não possuía contrato profissional e já havia completado 20 anos, o que acarretou em um problemão mais a frente.

Na final do catarinense, jogando com a vantagem, o JEC jogou sem parecer querer vencer, acabou empatando os dois jogos e sagrando-se campeão. Mas foi o título menos comemorado da história… isto porque o Figueirense descobriu a irregularidade do jogo contra o Metropolitano e denunciou o JEC. Muitos boatos ocorreram, inclusive que os jogos seriam cancelados, e essa história só acabou alguns meses depois…

Tá aí a picanha
Tá aí a picanha

Em 28 de março a diretoria do JEC negou o interesse em contratar Marcelinho Paraíba, porque ele estava fora do perfil… e no dia 31, anunciaram a contratação do mesmo, alegando que ele não era medalhão, mas sim uma picanha. Também afirmaram que o técnico Hemerson Maria continuaria no JEC até o final de 2015…

No dia primeiro de Abril, parece mentira, mas JEC estreou na Copa do Brasil perdendo de 3×0 para o Ituano.

Dia 7 de Abril, JEC apresentou o Rafael Donato, que só começou a jogar no final da temporada. 5 de maio, primeira derrota do JEC no tribunal.

4211231_x360Logo depois do fim do estadual, a primeira barca do ano. Saem Eduardo, Luis Felipe, Fernando Viana (emprestado) e Fabinho. Dia 10 de maio, estreia no Brasileirão, mais de mil torcedores do JEC foram ver o jogo contra o Fluminense no Maracanã. Derrota no finalzinho, 1×0 para os cariocas. Mas fizemos uma festa bonita.

Em 12 de maio, foi anunciado que dentro de 90 dias as obras para ampliação da Arena estariam prontas, aumentando a capacidade da Arena para 19.605 pessoas. Sei…

Niltinho, o craque da camisa número ??
Niltinho, o craque da camisa número ??

Em 21 de maio, JEC anunciou a contratação de Niltinho. Quem é esse cara mesmo?

Em 25 de maio, 3 rodadas, e o JEC é o quarto time da história sem marcar nenhum gol nas três primeiras rodadas do Brasileirão. JEC perde de 3 a 0 para o São Paulo.

No dia 4 de junho, depois de 5 jogos e apenas 1 ponto conquistado na Série A. Hémerson Maria foi demitido. No mesmo dia JEC anunciou Adilson Batista como novo treinador, o segundo grande erro do ano, já que o clube deixou o técnico livre para contratar e mandar embora quem ele quisesse.

No dia 5 de junho, Saci rescindiu o contrato com o JEC. Em junho começaram as belíssimas contratações de Adilson Batista, primeiro veio Douglas Silva, o zagueiro logo virou titular e capitão do time. Também trouxe outros jogadores que estavam no time do Vasco que ele rebaixou: Fabricio e Lucas Crispim. Marion chegou também, mas esse foi contratado pela diretoria.

Se passaram 7 rodadas da Série A e apenas 1 ponto, uma das piores largadas na Série A da história. Mais um dispensado, Rafael Costa foi embora, e o JEC ficando cada vez com menos atacantes. A diretoria informa que vai contratar mais um atacante e um meia, e que pretende fugir do teto salarial (alguém viu algum jogador bom por ai?).

19 de junho mais uma baixa, Jael deixa o JEC para ir para a China. Sobrou algum atacante? No dia 21 de junho, olha só: primeira vitória do time no Brasileirão, contra o Goiás.

28 de junho mais um atacante informa que quer sair, Tiago Luis, alguns dias depois ele foi anunciado como reforço da Chapecoense.

1 mês depois de contratado, Adilson Batista já começa a balançar no cargo. Mais algumas mudanças que só pioraram o time: Chegou o Silvinho. Nosso melhor lateral direito, o Suelinton, foi para o Figueirense e Augusto César, que vinha bem, foi jogar no exterior.

Dia 9 de julho lançamos a nossa campanha #souJECatéofim. Onde incentivamos a torcida a não abandonar o time. A campanha depois foi adotada até pelo próprio clube que fez uns outdoors pela cidade.

Dia 16 de julho de 2015… Mais uma derrota no STJD sobre o título do catarinense… e o fato mais bizarro do ano acontece… A taça do catarinense é roubada! Uma galera aí achou que se não tivesse taça, não teria outro campeão, até hoje a taça não foi encontrada e Joinville foi notícia no Brasil inteiro.

Quer mais jogador? Então toma! Chegaram Ricardo Bueno, que ficou mais no DM do que jogando, Arnaldo (nada a declarar), e o Niltinho (quem?) saiu. O JEC também é confirmado na Sul-americana devido alguns resultados de times na Copa do Brasil.

Em 22 de julho, a galera já tava apreensiva com a possível chegada de Edigar Junior, e ele acabou sendo anunciado como reforço da Ponte Preta. Alguns dias depois a diretoria garantiu que o JEC jogará a sul-minas 2016, fato que não aconteceu…

Estou muito animado para treinar este time
Estou muito animado para treinar este time

Depois de pouco mais de 1 mês e 10 jogos, em 26 de julho, Adilson Batista foi demitido. No total foram 2 vitórias, 2 empates e 6 derrotas. Junto com ele são demitidos César Sampaio e Léo Franco e o JEC contrata João Carlos Maringá para ser gerente de futebol. O seus pupilos, Douglas Silva e Fabrício também foram embora sem deixar saudades.

27 de julho, depois de várias especulações Edigar Junior é anunciado como reforço do JEC, porém não teve um ano dos melhores. Um dia depois PC Gusmão é anunciado como técnico do JEC, ele já começa a fazer algumas

Isso sim que é técnico!

mudanças, uma delas foi a volta de Bruno Aguiar, o melhor zagueiro do elenco, que virou reserva para Adilson Batista (porque eu não sei). O time começou a jogar bem de novo e empolgar a torcida.

Olha aí mais uma promessa, no início de Agosto, a empresa que estava responsável pela ampliação da arena informou que as obras estariam prontas até dia 18 de setembro. Só se for de 2016.

Também nessa época, o JEC demonstrou o desinteresse que tinha pela disputa da Sul-americana. Era a primeira competição internacional do time, e empolgou bastante gente da torcida… porém, o JEC resolveu jogar com o time reserva e acabou cobrando ingresso até dos sócios.

11836705_500654320091543_4777246861537277661_nQuem estava lá no dia 14 de agosto? JEC humilhou o Cruzeiro vencendo por 3×0, fora o baile, foi lindo de ver e muita gente começou a acreditar na permanência do time na Série A. E no dia 23? Mais uma vitória importante, 2×1 em cima do Fluminense de virada. Seria a reação? Em cinco jogos na série A, PC Gusmão somou 10 pontos. Maria em 5 partidas fez 1 ponto e Adilson nas 5 primeiras partidas fez 3 pontos.

Mais novos jogadores chegaram. Ratinho, Eusébio (quem?), Luiz Gustavo, Yuri e Viana (que voltou do empréstimo, já que o JEC dispensou todos os atacantes que tinha).

2 de setembro – Mais um jogo marcante, sobre chuva, JEC perdeu muitas chances e ficou no 0x0 contra o São Paulo. Esse dia foi louco.

3 de setembro – Figueirense é homologado campeão catarinense. Piada.

10 de setembro, duelo contra a Chapecoense, que brigava diretamente contra o rebaixamento, o time perdeu muitas chances e acabou empatando em 0x0 em casa. Este era um jogo que o time precisava da vitória, mas acabou desperdiçando. A partir daí tudo começou a desandar. Por falta de um bom elenco, cada jogador que ficava suspenso ou machucado era uma grande perda para o time, que não conseguia vencer os jogos.

Um deles foi o jogo contra o Sport, onde vencíamos o jogo por 1×0 até os 45 do segundo tempo, depois de uma falha da zaga acabamos sofrente o empate.

No dia 2 de outubro colocamos no ar o vídeo da nossa #souJECatéofim, contamos com a participação de vários torcedores e ex-jogadores que mandaram sua mensagem de apoio que chegou até os jogadores.

Só uma pausa pra dizer que o Eusébio foi embora depois de 1 mês sem jogar nenhum jogo.

Em 29 de outubro, um orgulho ao menos, chegamos na semifinal da Copa do Brasil sSub-20. Acabamos sendo eliminados pelo São Paulo.

E finalmente, depois de muitos acreditarem e desacreditarem, no dia 22 de novembro depois de uma derrota para o Vasco na Arena Joinville, fomos rebaixados e voltamos para a Série B.

E para encerrar, vamos a alguns números do ano:

– O JEC fez 35 contratações no ano, sendo que desses, 12 deles saíram antes do fim do campeonato.
– O artilheiro do ano foi Kempes, com 9 gols. Pra vocês terem uma ideia, o Tiago Luis, foi o 3º que mais marcou gols pelo JEC (4) e ele saiu do time em junho.
– Foram 56 jogos disputados no ano, sendo 17 vitórias e apenas 47 gols marcados.

É isso aí. 2016 vem aí, esperamos que o JEC melhore e esperamos também trazer cada vez mais conteúdo de qualidade para o torcedor 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *