JEC vence a primeira das 9 batalhas finais

Das 9 batalhas que o Joinville tem, uma se foi, e nessa batalha saímos vencedores, temos mais 8 a serem disputadas, e temos que vencer pelo menos 6. Foi uma vitória muito importante, vitória com propriedade, e que vai dar um gás extra na única coisa que nos interessa: permanecer na primeira divisão.

Foto: Divulgação / JEC
Foto: Divulgação / JEC

Como de praxe, os primeiros minutos de jogo foram muito estudados, até os 8, 10 minutos não ocorreu qualquer lance de perigo, o tricolor buscava o jogo e tinha mais posse bola, mas não conseguia converter em oportunidades. A primeira boa finalização veio aos 19 minutos, onde Marcelinho Paraíba soltou uma pancada de fora da área, a bola passou a direita do gol. Conseguir uma boa triangulação ou uma boa troca de passes era algo muito difícil, ambas as equipes erravam nesse fundamento básico do futebol.

A coisa começou a esquentar a partir dos 28 minutos quando Kléber foi derrubado dentro da área por Edson Ratinho, o próprio gladiador se encarregou de cobrar a penalidade máxima, mas Agenor evitou o gol do time coxa branca. 3 minutos depois o cenário mudou completamente, onde em uma disputa de bola entre Walisson Maia e Kempes, Marcelo de Lima Henrique assinalou pênalti para o JEC, Marcelinho Paraíba botou a gorducha embaixo dos braços e colocou a mesma no fundo das redes, é festa na Arena, 1×0 Joinville!

Foto: Divulgação / JEC
Foto: Divulgação / JEC

O Coritiba teve duas boas chances com Henrique Almeida (aos 43 minutos) e Carlinhos (aos 46 minutos), mas Agenor fez grande defesa em ambas as jogadas. E fim de papo na primeira etapa, o Joinville foi do inferno ao céu num estalar de dedos (em 3 minutos, sendo mais preciso), onde a estrela de Agenor brilhou mais uma vez. Não foram grandes 45 minutos de um futebol bem jogado, mas o que importa é estarmos a frente no placar… e a essa altura do campeonato, não interessa mais se apresentar bem, e sim conquistar os 3 pontos!

O segundo tempo começou e o gol do tricolor saiu aos 10 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou um “mini escanteio” pelo lado direito, Vaná saiu catando borboleta, e a bola foi certeira na cabeça do gigante Rafael Donato, que testou a gorducha para o fundo das redes, 2×0! O JEC teve pelo menos 3 boas chances para ampliar, em uma delas Vaná fez uma linda defesa (Em um cabeceio de Kempes), mas nada da bola entrar. O JEC martelava, mesmo com 2 gols a frente, estava querendo jogo, tanto que teve um gol anulado de Rafael Donato (Kempes fez falta em Vaná), e Marcelinho Paraíba soltou uma bomba a média-distância, exigindo uma boa defesa do arqueiro coxa branca.

O golpe de misericórdia veio em uma boa trama pelo meio, onde Kempes foi até o fundo e serviu Kadu, que só colocou a bola para o fundo das redes, é o primeiro gol do garoto como profissional e o terceiro do tricolor no jogo! O Coritiba levou perigo aos 36 minutos, onde Thiago Galhardo soltou uma bomba de fora da área e a bola explodiu na trave. O gol de honra do alviverde paranaense veio aos 43 minutos, onde Henrique Almeida converteu a penalidade máxima cometida por Agenor, 3×1. Ainda tivemos tempo para Agenor praticar uma linda defesa, em um chute de Lúcio Flávio, mas foi só isso mesmo, fim de papo na Arena Joinville.

Foto: Divulgação / JEC
Foto: Divulgação / JEC

3×1 no placar e aquela luz que estava meio apagada no fim do túnel deu um ascendida, 3 pontos na conta e vamos em frente, agora é o Figueirense no sábado. Foi uma grande vitória, mas dois jogadores merecem destaque: Agenor e Marcelinho Paraíba. O arqueiro tricolor vem a cada jogo provando o grande goleiro que é, nesse jogo mesmo foram pelo menos 4 grandes defesas, simplesmente um BAITA de um goleiro. E o Marcelinho Paraíba? 40 anos nas costas mas jogando muito futebol, conhece cada atalho do gramado e sabe usufruir disso, tem uma bola parada muito diferenciada, e sabe fazer o time jogar. Vale ressaltar também o primeiro gol de Kadu como profissional, um garoto que ninguém apostava, mas se tornou uma realidade no JEC. Rafael Donato também fez uma boa partida, substituiu bem Bruno Aguiar, e tem que ter sequência.

Confira abaixo a ficha técnica do jogo:

Joinville 3×1 Coritiba

Local: Arena Joinville, Joinville (SC);

Público e renda: 7.416, para uma renda de R$ 108.835,00;

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique comandou o apito, que foi auxiliado por Dibert Moisés e Alessandro Alvaro Rocha de Matos;

Cartões amarelos: Agenor, Edson Ratinho, Arnaldo, Guti, Lucas Crispim e Marcelinho Paraíba (JEC) | Walisson Maia (Coritiba);

Gols: Marcelinho Paraíba, Rafael Donato e Kadu (JEC) | Henrique Almeida (Coritiba). Confira os gols clicando aqui ;

Joinville: Agenor | Edson Ratinho (Arnaldo), Rafael Donato, Guti (Domingues) e Diego (Rogério) | Kadu, Anselmo, Lucas Crispim e Marcelinho Paraíba | Kempes e Ricardo Bueno | Técnico: Paulo César Gusmão;

Coritiba: Vaná | Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos (Juan) | João Paulo (Thiago Galhardo), Alan Santos e Lúcio Flávio | Kleber, Negueba (Ruy) e Henrique Almeida | Técnico: Ney Franco.

Foto: Divulgação / JEC
Foto: Divulgação / JEC

O tricolor volta a campo no próximo sábado, para o duro jogo contra o Figueirense (aquele mesmo do tapetão). Creio que nem preciso dizer que os 3 pontos são de suma importância né!? Vamos ter o desfalque de Marcelinho Paraíba, que de uma forma confusa levou o terceiro cartão amarelo, Guti se tornou dúvida após sair sentindo algo. Mas é isso galera, jogo a jogo vamos buscando a saída dessa situação incômoda, que está nada fácil, mas é possível se livrar dela, o que importa é terminar a 38ª rodada fora do Z-4.

Desistir jamais, acreditar sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *