Esperado… Mas poderia ter sido diferente

Capturar
Nossas laterais decidiram de novo! (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!)

Sim, eu sei que você ficou com aquele sentimento de que poderia ter sido diferente, e poderia mesmo se fossemos um pouquinho menos ingênuos em alguns lances.

Mais uma vez batemos de frente com um dos “grandes” do Brasil, estádio de primeira, bom publico e um elenco repleto de opções, mesmo assim não nos escondemos do jogo e mesmo com um começo de jogo onde alguns pareciam estar se olhando no telão do Allianz Parque ainda deixamos os palmeirenses com o “rabo preso” até o apito final. Aos 50 segundos já perdíamos por 1 a 0, em uma falha monstruosa de Mario Sergio, Gabriel Jesus abre o placar, aos 23 o terror dos árbitros, Dudu, amplia em mais uma bobeada da zaga  e assim todos estávamos crentes que a vaca tinha ido para o brejo.

Estávamos enganados, em pouco mais de 1 minuto, Marcelinho Paraíba mostra o quanto ainda pode ajudar o tricolor e empata o jogo, silencio no Allianz Parque. Depois do empate mais alguns minutos de pressão pra deixar os palmeirenses apreensivos e chegamos ao fim do primeiro tempo (sim, tudo isso aconteceu no primeiro tempo) jogando um futebol pra trazer pelo menos 1 ponto. No segundo tempo fazíamos um jogo equilibrado e nitidamente poderíamos ter ficado com o empate e somado um ponto importantíssimo nessa guerra contra o rebaixamento, mas aos 22 da segunda etapa, Diego, ao invés de dar uma “bica” pra frente resolve dar um toque a mais na bola, resultado? Entrega para os palmeirenses a vitória.

Quem decidiu para nós contra o Fluminense dessa vez decidiu também, só que não ao nosso favor, vários erros precisam ser corrigidos mas hoje eles parecem mais próximos disso. Existe algo bom na derrota? Para a torcida tricolor existe, mais uma vez demos um “cagaço” nos anfitriões (dessa vez, os arrogantes palmeirenses), em circunstâncias menos críticas que a nossa esse resultado seria perfeitamente normal, e ver o time com poder de reação tem que nos deixar cheios de vontade encher a Arena na quarta contra o São Paulo, vencer, contar com a sorte e pela primeira vez em muito tempo, deixar a zona de rebaixamento.

Finalizo o texto lembrando que depende da torcida manter a Arena como um INFERNO para os adversários, já falei outras vezes, vamos fazer os caras sentirem a pressão na quarta-feira, vencer e sair do Z4. Eu acredito e recomendo vocês a fazerem o mesmo.

Deem uma olhada na ficha técnica da peleia.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 2 JOINVILLE

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data/horário: 30/8 – 16h
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Renda/público: R$ 1.963.993,75 / 28.907 pagantes
Cartões amarelos: Naldo, Mário Sérgio, Fabrício (Joinville)
Gols: Gabriel Jesus, 1’/1ºT (1-0); Dudu, 23’/1ºT (2-0); Marcelinho Paraíba, 26’/1ºT (2-1); Marcelinho Paraíba, 27’/1ºT (2-2); Gabriel Jesus, 22’/2ºT (2-2)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio (Rafael Marques – 8’/2ºT); Amaral e Robinho; Zé Roberto, Dudu, Gabriel Jesus (Thiago Santos – 27’/2ºT) e Lucas Barrios (Alecsandro – intervalo). Ténico: Marcelo Oliveira.

JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Anselmo (Fabrício – 40’/1ºT), Naldo e Kadu (Kempes – 28’/2ºT); William Popp (Silvinho – 20’/2ºT), Marcelinho Paraíba e Edigar Junio. Técnico: PC Gusmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *