Ei Marcelo D2, encontramos a batida perfeita

152-740x493
What a game! Foto: Assessoria de imprensa JEC

Quem esteve na Arena na última quinta-feira viu algo que não se via desde o ano passado, interação, sinergia, alegria e êxtase.

Confesso que quando tomei meu lugar de costume naquele concreto frio e desconfortável logo comentei com meus irmãos que assistiam ao jogo comigo, “Não gostei dessa escalação”, mas o tempo trataria de queimar a minha língua. Começando com Marcelinho Paraíba, o dono da bola, foi dele a batida perfeita para abrir o placar em cobrança de falta e também foi dele a cobrança de falta para Bruno Aguiar ampliar ainda no primeiro tempo, além de tudo isso foram dele também a maioria das broncas dentro de campo quando os companheiros davam bobeira.

Um massacre no primeiro tempo, tanto que o gol que o senhor Vuaden tirou da gente sem fazer cerimonias não fez falta, no segundo tempo para quem esperava um Joinville recuado e cheio de volantes ficou surpreso assim como eu. PC Gusmão não quis saber de acomodação, trocou posição por posição e não mudou a forma de jogar do time, nessa batida aconteceu o fato que me deixou mais emocionado, PC chama Mariano Trípodi. O argentino que desacreditado, não relacionado e provavelmente muito chateado por isso entra no lugar de Marcelinho Paraíba e logo nos primeiros minutos em campo deixou a marca dele e mostrou a todos quem estava errado.

3 a 0 para o maior de SC, quem esperava um jogo como este que vimos? Eu não esperava, mas depois de alguns minutos ao ver o impeto do JEC e a sinergia da torcida eu já sabia que a noite seria difícil para o Cruzeiro, afinal todos nós sabemos o que a mistura torcida inflamada e time aguerrido pode fazer né?

Agora pessoal o discurso é o mesmo do ano passado que nos levou ao titulo da B, pés no chão. Fiquem com a ficha dessa maravilha! Um grande abraço e nos vemos lá em Porto Alegre.

Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Data: 13 de agosto de 2015,
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Lúcio Beiersdorf Flor (RS)
Público: 10.498 pessoas
Renda: R$ 158.095,00
Cartões amarelos: Kadu (Joinville); Charles e Willian (Cruzeiro)

 

Gols:
JOINVILLE: Marcelinho Paraíba, aos 13 minutos, e Bruno Aguiar, aos 26 do primeiro tempo; Trípodi, aos 26 minutos do segundo tempo

 

JOINVILLE: Agenor; Mário Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo (Luiz Meneses), Anselmo, Kadu, William Popp (Marion) e Marcelinho Paraíba (Trípodi); Edigar Junio
Técnico: PC Gusmão

 

CRUZEIRO: Fábio; Léo, Manoel, Paulo André e Fabrício; Willians, Henrique, Charles (De Arrascaeta), Alisson e Marinho (Willian); Vinícius Araújo (Leandro Damião)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *