Não ganhamos 1 ponto, perdemos 2

AGIF15080911395647-e1439151834911
4 pontos em 2 jogos… bom. Foto: Pedro Martins / Agif

 

Cara, essa temporada está sendo difícil digerir os jogos do JEC, você não consegue determinar se empatar fora de casa é bom ou é ruim.

Diante de um Vasco que vai entrar para a história como o pior de todos os tempos o Joinville bem que se esforçou mas não conseguiu voltar do maraca com os 3 pontos. Você pode analisar o jogo por várias óticas, aquela de torcedor mais esperançoso: “empatar fora de casa é bom resultado, o jogo era contra o Vasco que também estava desesperado pela vitória” ou aquela de torcedor mais inflamado: “cara, empatar com o sofrível time do Vasco? Se não ganhamos do Vasco vamos ganhar de quem?”.

Eu analiso da seguinte forma, se olharmos a nossa sequencia na tabela veremos o quão importante seria vencer o horrível time do Vasco, Cruzeiro em casa, Grêmio fora, Fluminense em casa, Palmeiras fora e São Paulo em casa, difícil né? Sim, e muito. Essa sequencia que estabelecemos agora já conseguimos fazer em outro momento no campeonato, foram 4 pontos em 2 partidas (empate contra o coxa e depois vitória contra o figayrense) porém quando era para carimbar o sétimo ponto contra o Inter em casa não o fizemos. Agora a tabela nos dá outra chance de pela primeira vez neste campeonato somarmos 7 pontos, resta saber se o professor PC conseguirá dar a este time o que ele mais precisa, regularidade.

Para resumir, jogamos mal e trouxemos um resultado que pouco ajudou, agora se quisermos continuar na briga para sair do Z4 essa briga passa pela vitória contra o Cruzeiro aqui na nossa casa.

Aí em baixo você confere a ficha da peleia.

FICHA TÉCNICA

VASCO 0 X 0 JOINVILLE

Estádio : Maracanã
Público e renda : 41.581 presentes / R$ 1.432.035,00
Árbitro : Luiz Flávio de Oliveira
Gols : –
Cartão amarelo : Anderson Salles, Madson (Vasco); Marcelo Costa, Marion (Joinville)
Cartão vermelho : –

VASCO : Martín Silva; Madson, Jomar, Rodrigo e Christiano; Anderson Salles (Riascos, aos 17′ do 2ºT), Guiñazu, Julio dos Santos e Jhon Cley; Dagoberto (Thalles, aos 16′ do 2ºT) e Herrera (Rafael Silva, aos 34′ do 2ºT); Técnico: Celso Roth

JOINVILLE : Agenor; Arnaldo, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Naldo (Luiz Menezes, aos 25′ do 2ºT), Anselmo, Marcelo Costa e Lucas Crispim (Kadu, no Intervalo); Edigar Junio (Marion, aos 27′ do 2ºT) e Kempes; Técnico: PC Gusmão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *