A festa tá liberada!

Parabéns torcida tricolor! A gente merece congratulações por tudo que passamos juntos com o nosso JEC!

image

E hoje a festa foi – como nos acostumamos a festejar – na Arena Joinville. Com apresentação de Emilim Schmitz, uma estrutura de primeira e uma torcida que está, como sabemos, bem acima de ser considerada “de primeira”. Talvez “de mundial”?

O prefeito Udo Dohler foi apenas um coadjuvante na festa onde as segundas estrelas da camisa brilhavam nos olhos de cada um no estádio. As faixas descarregaram do ombro dos remanescentes do título da segunda divisão, dizendo: “missão cumprida, guerreiros. Vocês honraram essa gloriosa história que hoje completa 39 anos mas não perde pra nenhum com 50, 100, 200 anos”. As medalhas apenas brindaram a elite – ora ‘apenas’: ‘apenas’ 28 anos depois estamos no topo do cenário da bola brasileiro!

E o bolo? O bolo foi para dizer de uma vez ao torcedor: o clube é o bolo. “Hei-lo aqui, torcedor. Hei-lo aqui, sócio. O clube não tem outro dono senão vocês. Cada um de vocês é como uma parte do bolo. Deste bolo, enorme, lindo de se ver.

image

A festa foi ótima, sim, mas agora vamos falar da camisa: a mais linda do Brasil!

A surpresa de última hora pegou o torcedor de jeito: o patrocínio máster da Salfer, que afetou “um pouco” a dinâmica da camisa que havia vazado na internet hoje pela manhã. Mas torcedor, se acalma! Não há motivos para pânico. A Salfer fechou hoje, às 16 horas o acordo e esse patrocínio na camisa foi mais improviso que outra coisa. Pode até pintar uma mudança – o que custa mandar um email para o marketing do Coelho?

image

Temporadas vão, meus amigos, com campanhas boas (venham!) e ruins (saiam!). Mas o clube?  É imortal. O clube nos tem e nós temos ele. E enquanto o elo Joinville Esporte Clube causar o que vimos neste 29 de janeiro de 2015, o que causou neste mesmo dia em 76 e o que causará daqui a uma década, o Joinville vai ser o bem material e imaterial mais precioso dessa cidade – quiçá estado.

Afinal, alguém consegue explicar como esse fenômeno arrasador de 39 anos já tem mais título que muito centenário por aí? Alguem explica que torcida é essa que deixa no outro dia metade do povo mudo por ter berrado demais e outra metade cantando o dia todo pelas ruas que seu coração é preto, branco e vermelho?

Não cabe em palavras esse amor pelo nosso JEC, isso é inegável. E não cabe em nada. Só em cada pequeno gesto, voz, alegria, lágrima.

Obrigado, meu Joinville! Faço de ti agora o que também faço e refaço diariamente: a minha vida. E se dizem que a vida muda chegando nos quarenta, que seja para melhor e que se vermos a luz no fim do túnel, que não seja o fim: seja a reinvenção de um clube numa estrada sem fim rumo aonde nos deixarem ir. E que nos deixem ir ao céu, que é o limite!

image

Parabéns, Coelho! Estamos, mais do que nunca, para sempre ao teu lado!

#diadojec #jec39anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *