Pródigo

Zé Geraldo foi um grande metalúrgico. Dedicado, contagiava os seus companheiros com o ânimo no trabalho diário. Encarregado na função, fez a empresa crescer e tornou-se um líder. Zé era o cara, todos o admiravam.

Os anos passaram e, com a ajuda de Zé Geraldo, a empresa ganhou notoriedade e se tornou uma multinacional. Exausto pela carga de trabalho anual, o pródigo funcionário se aposentou e a empresa caminhou com as próprias pernas. Era a hora de passar o bastão. O nome de Zé estava escrito na história, mas sua contribuição terminara ali.

Nesta semana, por força burocrática, o Joinville renovou o vínculo de empréstimo do atacante Jael. Serão três meses de um novo contrato, assinado por obrigação visto a lesão no tornozelo esquerdo do atleta.

Aos 26 anos, após vários problemas extra-campo na carreira, Jael se encontrou no Joinville. Ovacionado pela torcida, marcou seu nome na história e foi fundamental para o segundo título nacional do tricolor.

Hoje, entretanto, os românticos admiradores do futebol praticado pelo camisa 9 não sabem qual será o futuro.

Assim como Zé Geraldo, em determinando momento, Jael irá sair. A tendência é que após os três meses desse novo vínculo o atleta seja liberado para seguir o seu futuro, em algo que não envolve o Joinville. Estará findado, então, esse breve conto.

Cada um segue o seu rumo e o futebol segue imitando a vida. Boas festas, feliz 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *