Sai pra lá, Raposa!

Uma notícia que circulou nas redes sociais e sites esportivos no dia de hoje deixou muitos torcedores tricolores de orelha em pé: Cesar Sampaio estaria sendo especulado no Cruzeiro. Segundo a coluna Dois Lances, do Gabriel Fronzi, o presidente Nereu Martinelli informou que não houve contato por parte da diretoria celeste, apenas de integrantes da imprensa esportiva mineira.

O contato e possível interesse faz sentido. O Cruzeiro acaba de perder seu executivo de futebol, Alexandre Mattos, que ao que tudo indica deve fechar com o Palmeiras. Não há segredo, amigos, o futebol se ajusta. Se o Cruzeiro perdeu uma importante peça na articulação do seu futebol, naturalmente buscará uma peça de reposição à altura. Cesar está em clara evidência pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo no Joinville. E clubes de maior poderio econômico naturalmente se sobressaem aos menores. Alexandre Mattos recebia cerca de setenta mil reais mensais, e o presidente celeste cobriria qualquer proposta para não deixar seu homem forte mudar de ares. Estima-se que o Palmeiras esteja oferecendo cento e vinte mil, todo mês na conta do camarada.

Enfim, toda essa negociação ameaça respingar aqui em Joinville. Estamos aqui, quietinhos, não temos nada a ver com o “bagulho”. Mas o bom trabalho e, consequentemente, os resultados, tornam o JEC uma boa vitrine. Bonita, ampla, bem montada e… BARATA!

Sim, barata! Não no sentido de desmerecimento, muito pelo contrário. Mas é uma realidade. Qualquer grande clube do Brasil que venha disposto a tirar qualquer jogador ou executivo do Joinville ou de qualquer outro clube do mesmo nível, levará! A “mascada” e a visibilidade falarão mais alto. É lei do mercado. O mesmo acontece quando o Joinville botar os olhos em algum profissional de qualquer clube de menor escala.

Cesar está ambientado ao JEC, e colhe os louros pela sua competência. Já trabalhou em clube grande e sabe como funciona a pressão. Conquistou uma Copa do Brasil e na sequência amargou um rebaixamento. É ídolo como jogador do Palmeiras, e portanto acabou sendo “aliviado”, mas não passou incólume às críticas. A torcida do Cruzeiro não admitirá um ano sem conquistas. Torcedor se acostuma mal (ou bem), e qualquer possível queda de rendimento será cobrada. O Cruzeiro já admite reduzir o orçamento com o futebol para 2015.

É evidente que Cesar não veio para o Joinville com intuito de trabalhar aqui para sempre. Bom profissional almeja um algo a mais, um grande contrato em um grande clube, e temos que ter ciência disso. Resta saber se é o melhor momento de sair, ou se ainda há o que amadurecer aqui.

Cesar avaliará, com toda certeza. Profissional experiente e calejado no mundo do futebol, não dará tiro no pé. Importante que, qualquer que seja sua decisão, seu nome já está escrito na história do Joinville Esporte Clube. Se for para sair, você merece, Cesar. Se for para ficar, merece mais ainda.

Minha opinião? Aqui é sua casa… Sai pra lá, Raposa!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *