3, talvez 4 ou 5 curiosidades mais ou menos curiosas sobre o confronto Avaí x JEC

O clássico entre Joinville e Avaí já rendeu muitas histórias ao futebol catarinense, das que parecem lendas às reais, porém nem tanto. A gente lembrou de algumas. Veja aí.

Nos idos da década de 80, o futebol era bem diferente, não é mesmo? Bem mais raiz. Pois então. Em algum clássico desse período, o Avaí vencia o JEC por 1 a 0 no Ernestão. Lá pelo fim da partida, a tática do Leão da Ilha era clara: fingir contusão até o jogo acabar. Em uma dessas enganadas, o atleta avaiano caiu e o juiz chamou a maca. Os maqueiros ficaram tão pistola que levaram o jogador até a beira do gramado e… viraram a maca. O cara foi ao chão e o pau comeu, tornando o placar um mero detalhe.

Ibagens reais daquela partida. Exclusividade SouJec.

Em outro pitoresco episódio, a torcida do Avaí ficou mais de meia hora tentando entrar no Ernestão, que, como sabemos, tinha as entradas meio misturadas. A torcida do JEC ficou aglomerada esse tempo todo tentando impedir que os rivais entrassem. Quando finalmente conseguiram, foram por trás das arquibancadas para seus lugares. No trajeto, voou uma considerável quantidade de xixi e cerveja em cima dos avaianos.

 

Torcida na década de 80.

Em 2014, uma das vitórias que deu ao Joinville o empurrão que faltava pro acesso à série A foi justamente um 3 a 0 sobre o Avaí na Ressacada. Dali em diante, foi só aguardar o momento final.

 

Chocolate, sobremesa preferida dos avaianos após o almoço.

O último jogo do antigo estádio Adolfo Konder, de Florianópolis, foi um 0 a 0 entre JEC e Avaí.

 

Quê cê disse? O Avaí não joga mais no Adolfo Konder?
Estádio Adolfo Konder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *