Bom samaritano

Se teve que passar pela rodovia, já era – o Joinville não vence. Esta tem sido a máxima da Série C – mas poderia ser aplicada ao ano inteiro tricolor. É alarmante, sintomático: meu Joinville Esporte Clube ainda não venceu fora de casa na competição que prometeu priorizar para voltar o quanto antes a figurar entre os 40 maiores times do país.

Foto: El Observador

Mas piora. Em 2017, o Tricolor só venceu fora de casa em duas oportunidades, sendo que apenas uma delas foi fora dos limites geográficos do território catarinense: 1×0 contra o Comercial-MS, em Campo Grande, pela primeira fase da Copa do Brasil. A outra vitória do Tricolor fora de casa no ano foi em cima do Figueirense, em Florianópolis, apenas no segundo turno do Campeonato Catarinense.

É claro que eram outros tempos, mas a título de comparação: de acordo com o estatístico Anderson Miranda, em 2011, dos 16 jogos que fez na Série C, o Joinville não perdeu nenhum fora de casa. 

O fato é que, apesar de o Joinville não ser o pior visitante da Série C – com 4 pontos fora dos seus domínios, o Tricolor é o 4º pior, junto com o Cuiabá – é óbvio que pelo investimento que tem e pelos objetivos, precisará de mais que só empates fora de casa para subir. E o ideal é que essa primeira vitória venha contra o Bragantino, em Bragança, na penúltima rodada.

O cenário ideal é, evidentemente, que o Joinville ganhe as três partidas justamente para se garantir, qualquer que seja a colocação no grupo, na próxima fase. E isso passa muito por um bom resultado em Bragança. Mas vamos ao ponto.

Se o Joinville ficar entre terceiro e quarto do grupo, faz o primeiro jogo em casa. E aí, sabendo tirar vantagem, espera-se que consiga segurar o resultado.

Porém, se o nosso Coelho ficar em segundo ou até primeiro lugar (com uma zica forte e uma macumba muito louca, né), faz a primeira partida fora. E aí o cenário ideal é a vitória ou, no máximo, um empate fora de casa.

Entendeu? A subida para a série B depende muito dos jogos fora de casa e da postura que o Joinville vai assumir na reta final da Série C. Se jogar como o time grande que é, se valendo um pouco da camisa que tem e, obviamente, da qualidade dos jogadores que as vestem, o JEC irá subir e brigar pelo título da competição. Mas se amolecer, ou se ao invés de se valer do peso da camisa usar do salto alto, o Joinville não subirá. E aí, meu amigo, pega o prego e o martelo que a situação pode ficar preta.

E aí, meu Joinville, qual vai ser?

Um comentário sobre “Bom samaritano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *