O JEC voltou a ser nosso

Quando a segunda-feira chegar, o JEC voltará a ter apenas os seus donos mais apaixonados. Do Panagua, passando pelo Centro e até a zona norte, vamos ouvir: “e o teu JEC, hein?”.

Alguns em tom de deboche, outros numa espécie de lamentação. De toda forma, o clube que de sem série foi para a série A em cinco anos volta ao inferno já conhecido e chamado série C.

E o JEC não vai sucumbir às más administrações recentes; é muito grande. Vamos juntar os cacos, levantar a cabeça e vestir a camisa do único octacampeão de SC com o orgulho daqueles que não dependem de resultado para torcer para um time. É agora que se separam os torcedores dos admiradores; os apaixonados dos que vão só na boa (modinha).

Até a próxima eleição em 2018 e quem sabe o surgimento de outra chapa para concorrer contra o atual grupo, nosso papel é criar uma oposição construtiva ao mandato do presidente Jony Stassum.

Mais do que isso, redobrar o cuidado para não embarcar em qualquer maluco que possa aparecer com uma solução fácil; a história do JEC nos ensina isso. Se errarmos novamente, o limbo de 2008 e 2009 vai nos assombrar mais uma vez.

Um comentário sobre “O JEC voltou a ser nosso

  1. Só existe um culpado que é essa diretoria incompetente; foi so Nereu sair pra pro Jec virar esse caus de novo; esse novo presidente não tem experiência pra ocupar esse cargo; o Nereu era respeitado até na CBF e tinha livre acesso; essa diretoria que está no comando agora; apesar de já ter pego o time montado; precisava apenas contratar jogador para os setor com deficiência; mas foi justo aí que erraram; agora com o rebaixamento pra série c; vai perder patrocínios e as cotas da CBF vão diminuir drasticamente. Que ao menos não levem o Jec de volta pra série: D…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *