Eles fingem que pagam, e a gente finge que joga

Em meio a todo um mar de lama no qual o Joinville Esporte Clube vive, a frase dita pelo volante Vampeta teve uma versão não tão forte, mas no mesmo sentido. Em meio a um eminente rebaixamento para a série C, o assunto mais falado nem é o futebol dentro de campo, mas sim o atraso dos salários no JEC, algo que ganhou capítulos mais insanos nos últimos dias.

Foto: Divulgação/JEC
Foto: Divulgação/JEC

Nessa semana, saiu nas mídias sociais que o zagueiro Fabiano Eller (pífio em campo e fora) cobrou de forma mais ríspida o pagamento dos salários e outros direitos em atraso, algo que gerou muita polêmica, e que teve as suas consequências, com a dispensa do atleta, e a promessa de que até o dia 20, o dinheiro vai “pingar” na conta dos jogadores.

Foto: Divulgação/JEC
Foto: Divulgação/JEC

Mas a cereja do bolo veio na entrevista coletiva do volante Naldo, quando o atleta disse o seguinte: “Não adianta a gente fazer lá dentro e fora de campo não fazerem o correto“. Dito isso, vamos analisar uma coisa, e depois, você torcedor tire as suas próprias conclusões.

São 6 vitórias em 33 partidas, uma estatística patética, e junto disso, vamos colocar a declaração do Naldo. Ou seja, o motivo pelo Joinville estar indo para a série C é o salário e outros valores atrasados? Se o dinheiro não cair na conta, não tem raça em campo? E nós torcedores, que vamos todo jogo e pagamos nossa mensalidade em dia, ficamos sendo taxados do que? Você que trabalho duro para por comida na mesa e faz as contas para sobrar o dinheirinho para ir à Arena, se sente como?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *